O Fim – Parte II

E enfim, médico. Já se passaram 3 meses desde a conclusão do Curso de Medicina. Para ser mais exato, 96 dias. Será que é tempo suficiente de sentir falta dos corredores do HC, da proteção dos preceptores e da supervisão dos Assistentes? No fim, quando você tem o seu próprio carimbo e registro no CRM, as coisas passam a ser um pouco diferentes.

Ah… O registro do CRM. Bom, para quem não sabe, para começar a trabalhar como médico, você precisa ter o registro do Conselho Regional de Medicina do seu estado. E, para tanto, você precisa pagar N taxas. É semelhante com o que acontece com outras profissões. Acho bem legal você ter que pagar pra começar a trabalhar, mas tudo bem… E aí você paga trocentas coisas e demora um tempo pra sair o registro e você fica no limbo do desemprego até sair o número e você poder fazer o seu carimbo.

E, nesse ínterim, começou a rotina insana de estudos para a prova de Residência. Para quem não lembra, já falei dessa prova umas zilhões de vezes por aqui. Quando você termina a faculdade de medicina, você precisa fazer uma Residência Médica, que é a famosa especialização. Não há obrigatoriedade, mas é altamente recomendável fazer, porque 6 anos de curso não são suficientes para ensinar tudo que temos que aprender. Enfim, é um grande vestibular (sim, de novo), mas dessa vez com menos concorrentes, porém menos vagas e mais gente altamente capacitada disputando as poucas vagas com você.

A prova de residência do Hospital da minha Faculdade (HC) consiste em uma 1a fase, que é teórica, 2a fase, que é prática, e a entrevista. Na 1a fase, temos que responder 20 casos clínicos, 4 de cada grande área: Pediatria, Ginecologia e Obstetrícia, Clínica Médica, Cirurgia Geral e Medicina Preventiva/Epidemiologia. Já a 2a fase, são 5 estações de simulação, uma de cada grande área, com duração de 10min, onde você entra na sala, fala tudo que sabe sobre o assunto e sai sem saber ao certo o que aconteceu. E, por fim, a entrevista é uma entrevista normal com os Assistentes dos departamento da especialidade que você escolheu.

E, hoje, finalmente é chegado o momento de revelar qual especialidade escolhi! Mas falo mais pre frente 🙂

A preparação para a prova foi muito estressante. Na época do vestibular, você estudava o ano inteiro para a prova e tinha uma revisão em novembro pra relembrar tudo e ficar 100% preparado pra prova. Bom, no meu caso, tive 3 semanas de dezembro para reaprender tudo de Medicina. Realmente foi bem intenso. E consegui. Não que eu saiba toda a Medicina, mas pelo menos eu tinha repassado tudo que aprendi nos últimos anos. E fui e fiz a bendita da prova dia 22 de novembro. Foi bem traumatizante, mas deu tudo certo, passei para a 2a fase e já estudando para a prova prática.

A prova prática foi no dia 20 de dezembro e foi igualmente traumática. Só que pior hahaha. Como eu disse, você entra na sala e começa a falar e fazer as coisas sem saber muito bem o que está acontecendo. E aí acaba tão rápido e você fica naquele vazio existencial. Saí da prova, fui para casa e não sabia mais o que fazer da vida. Tudo perdeu o sentido. Passei 49 dias estudando dia e noite, intoxicado de café e junk food e de repente já não sabia mais o que seria de minha vida até o dia que saísse o resultado da prova. Então decidi trabalhar bastante (o que será o tema do próximo post) e finalmente ganhar um salário pra pagar minhas contas! (Aleluia!!)

Por último, a entrevista! Antes de ir até o hospital ser entrevistado, temos que enviar nosso currículo no site da prova, colocando tudo o que você fez desde o início da faculdade. Foi a hora de revisitar todos os curso de liga, congressos, trabalhos, livros e etc que participei. E haja certificado! E aí você vai para a entrevista, encara 8 professores da faculdade te perguntando várias coisas sobre o porquê de ter escolhido a especialidade, o que você fez de importante durante o curso, intercâmbio, produção científica, etc, etc, etc. Bom, eu sou meio taquilálico, então não tive muita dificuldade em falar muito!

Pois bem! Passado todo o processo, tive o mês todo de janeiro para aguardar o resultado, que, coincidentemente, estava marcado para ser liberado exatamente no mesmo dia em que foi divulgada a FUVEST de 7 anos atrás, no longíquo 2009: dia 04 de fevereiro!

1551776_10151990198473087_488284878_n
Em 2009, com vários pixels a menos!

E, com muita alegria anuncio a todos que eu passei! 😀

Captura de Tela 2016-02-05 às 23.55.49

E sim!! É Anestesiologia! Acabou o suspense! Chega ao fim o Estudante de Medicina e começa a vida de Residente de Anestesiologia do HC-FMUSP! Mais 3 anos (ou mais) nessa Casa!

40db0ae974f56adb0ad9e78756213c93

Veremos o que esses próximos 3 anos nos reservam!

Sedare dolorem opus divinum est (Galeno/Hipócrates)

Residência de Anestesiologia – HC-FMUSP ’16 – ’18

Anúncios

5 comentários sobre “O Fim – Parte II

  1. Já tinha visto pelo instagram qual tinha sido a sua escolha para residências e fiquei super feliz quando vi no meu email que tinha post novo. Foi muito legal “acompanhar” você na sua caminhada. Parabéns e boa sorte nessa sua nova jornada. Sucesso sempre.

    Curtir

  2. Nossa! Que super legal! Fico muito feliz por você :))
    Será que você poderia falar um pouco mais do porquê da escolha? Acredite, esse suspense todo fez eu pensar que você tinha decidido por: Cirurgia, Pediatria, Dermato, Obstetrícia e Emergência.
    Abraços! Hahahah

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s